Rede de proteção tem prazo de validade e normas de instalação

by
Veja os cuidados antes de contratar o serviço

Com uma paisagem cada vez mais vertical, quando falamos em condomínios residenciais de Salvador, a rede de proteção é um item que se tornou fundamental para qualquer apartamento. O equipamento visa dar maior segurança para crianças e idosos e pode ser comprado e instalado por empresas e profissionais que oferecem o serviço por preços variados. Porém, uma série de normas e cuidados deve ser adotada para que sua instalação não venha ter o efeito contrário e passe a oferecer perigo aos moradores do imóvel.

De acordo com o sócio da Aqua Redes, Diego Perrot, o erro mais comum por parte dos consumidores é priorizar o preço mais baixo sem observar se o serviço está de cordo com as regras. “Existe uma norma da ABNT que especifica o material que deve ser utilizado na rede e cada passo para a instalação do equipamento, mas a lógica que o cliente usa é a do melhor preço, sem observar que pode estar colocando o bem estar da família em risco. E isso não se restringe só à instalação, mas também à manutenção. O  equipamento tem um tempo de garantia e, passada a validade, o material pode vir a se desfazer ou perder resistência”, afirma.

O perigo em relação à procedência da rede e sua instalação é real, prova disso é que nos últimos três anos foram registrados quatro acidentes fatais em decorrência do rompimento de redes de segurança em Salvador, de acordo com dados do Instituto Baiano de Metrologia e Qualidade (Ibametro). “Infelizmente, as redes ainda não são produtos certificados pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), fato que garantiria a boa procedência das redes. Por isso, desde 2016, temos travado essa batalha para que o selo do Inmetro passe a ser aplicado”, relata o diretor geral do Ibametro, Randerson Leal.

ABNT

Atualmente, as regras que balizam a qualidade do equipamento utilizado e a garantia da instalação da rede, são determinadas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas, através da norma ABNT/NBR 16046, que determina validade, distância entre os nós, tipos de buchas e ganchos, entre outros aspectos. Contudo, é comum encontrar profissionais autônomos que sequer possuem conhecimento da norma.

“O primeiro passo a ser tomado pelo consumidor antes de contratar a instalação de uma rede de proteção é verificar se a empresa ou prestador de serviço está em conformidade com o que estabelece a ABNT. Do contrário, ele estará expondo a própria família a um grande risco”, aconselha Randerson.

O diretor geral do Ibametro ainda destaca que, após a instalação, é importante ter uma atenção redobrada em relação à validade de três anos para o equipamento.

“A rede está exposta ao clima, e o material, com o tempo, começa a sofrer um desgaste que pode fazê-la desmanchar, colocando as pessoas da casa em perigo, por isso a importância de se estar sempre atento à manutenção e respeitar o tempo de substituição”, afirma.

Salitre

Em Salvador, o quadro de deterioração gradativa das redes pode exigir cuidados ainda maiores, já que a forte exposição ao salitre e às constantes variaçõe climáticas tendem a reduzir a vida útil do equipamento e de seus componentes. Uma das peças que merecem atenção é o gancho metálico que prende a rede, e pode ser encontrado no mercado nos modelos galvanizado e inox.

O sócio da Aqua Redes Diego Perrot recomenda o segundo. “Acaba saindo um pouco mais caro, mas segurança não tem preço e o modelo galvanizado pode acabar oxidando rápido, principalmente em áreas próximas à praia”, aponta.

Diego também destaca que nas residências de fumantes, as bitucas de cigarro devem ser mantidas com máxima distância das redes de proteção, e o equipamento não deve ser removido ou cortado sob hipótese alguma.

“No caso do fogo, é importante ressaltar que o material é inflamável e já foram registrados acidentes envolvendo cigarro e redes, por isso é importante evitar. Já em caso de remoção por qualquer necessidade, a mesma deve ser feita com auxílio de um profissional qualificado, pois a recolocação pode ser feita da forma errada, propiciando um acidente futuro”, finaliza.

O que diz a ABNT

Validade – As Redes de Proteção deverão ter validade ou garantia “máxima” de três anos

Distância – As Redes de Proteção deverão ter, no “máximo”,  5 centímetros entre os nós (tamanho da malha 5 x 5)

Resistência – As Redes de Proteção deverão ter tratamentos anti raios UV e contra apodrecimento

Fixação – As buchas deverão ter argola de acabamento para evitar infiltrações

Ganchos – Deverão ter 4,2mm de espessura (nr. 8) e colocados não mais que a 35 cm de distância entre si

Cordas – As cordas de amarração deverão ser do mesmo material e do mesmo fabricante da Rede de Proteção

Cordas – Os ganchos onde as crianças tenham acesso com as mãos deverão ser fechados

Empresa – A Empresa instaladora das redes deverá deixar sua identificação visível ao consumidor

You may also like